art2

Obesidade: Uma questão emocional?

A obesidade no contexto atual de culto ao corpo e padrões de beleza estabelecidos, muitas vezes é tratada como uma falha do indivíduo na capacidade de se auto determinar e conseguir se controlar perante “as tentações” de comer gulodices.

Ao abordar o indivíduo obeso, não existem fórmulas prontas que garantam o sucesso na perda de peso. Faz-se necessário compreender não apenas o perfil metabólico e planejar estratégias quanto à sua alimentação e atividades físicas.

Um pilar fundamental é estabelecer se ocorre influência de seus aspectos emocionais nesta relação com a comida. Comer por tristeza, ansiedade, frustração, impulsividade, compulsão ou associar o excesso de peso como impeditivo para conquistar seus objetivos.

A compreensão do perfil emocional e se está em cena um sofrimento psíquico que necessite de cuidado pode contribuir para um maior sucesso terapêutico.

A Obesidade não é uma doença mental, mas a presença destas influencia em seu tratamento.

Deixe uma resposta

*

Certifique-se de incluir o seu nome e sobrenome.

Se você não tiver um, não há problema! Apenas deixe em branco.